Projeto Coordenador Edital
Cine debate a questão afrobrasileira e indígena em pauta Davina Marques e Marival Baldoíno de Santana NEABI
Comunic@JovemIFSP Rodrigo Crivelaro Fluxo Contínuo
Concretude: Direitos Humanos, Hortolândia e o IFSP Juliana Fernanda da Silva HTO 31/2016
Discutindo Gênero e Diversidade no IFSP-HTO
Mauro Sala PRX 823/2016
Educação escolar indígena escolar indígena no Brasil Graziela Rocha Reghini Ramos e Flávia Roberta Torezin NEABI
JuventudeComunic@Ação:educomunicação, cultura e protagonismo juvenil em rede Rodrigo Crivelaro PRX 823/2016
Novas Ondas no Rádio: protagonismo juvenil e educomunicação
Rodrigo Crivelaro HTO 31/2016
O Nosso Lugar - um jornal com a nossa cara
Lucas Penha HTO 31/2016
Recicla Horto! Educação Ambiental, coleta seletiva e cidadania participativa no IFSP- Hortolândiaecicla Horto! Educação Ambiental, coleta seletiva e cidadania participativa no IFSP- Hortolândia Alan Marques da Silva e Ana Luiza Ferreira de Pádua Bandeira PRX 823/2016

 

 Cine debate a questão afro-brasileira e indígena em pauta

O projeto Cine-debate: a questão afro-brasileira e indígena em pauta pretende propor reflexões sobre a questão afro-brasileira e indígena no câmpus tomando como ponto de partida produções cinematográficas, televisivas, videoartes e demais produtos audiovisuais. As obras, selecionadas a partir das referências do NEABI-indica/vol 02 e de consulta auferida junto ao corpo docente e discente, serão apresentadas aos participantes em sessões mediadas por intermédio do bolsista e dos professores responsáveis pelo projeto, com o intuito de funcionar para a promoção de sensibilidade à causa da cidadania e da democracia, a fim de fortalecer práticas que combatam o preconceito e as discriminações.

Comunic@JovemIFSP

O projeto ComunicaJovemIFSP iniciou-se em 2016 e teve por objetivo criar um coletivo de comunicação estudantil a partir do protagonismo juvenil no Câmpus Hortolândia. No primeiro ano o projeto conseguiu fazer uso de diversas mídias de comunicação: rádioweb, rádio-pátio, site, fotografia. A partir destas mídias escolhidas pelos estudantes foi produzido e disseminado conteúdos relacionados ao câmpus a demais estudantes. Tem por pilares além do protagonismo juvenil, a educomunicação, e a democratização dos meios de comunicação, utilizando para isto a formação voltada aos direitos humanos e direitos da juventude, a mobilização da comunidade do IFSP, e a criação da rede de multiplicadores. Em 2017, o projeto pretende consolidar este coletivo, incluindo novos participantes e ampliando as mídias de comunicação. Para isto pretende-se estabelecer esta rede de multiplicadores a partir dos estudantes do câmpus HTO, promovendo oficinas de educomunicação para a nucleação de coletivos juvenis em escolas da rede municipal e estadual.

 

Concretude: Direitos Humanos, Hortolândia e o IFSP

O IFSP Câmpus Hortolândia tem um histórico de trabalho com a grande área de Direitos Humanos. Em 2015 esteve com as ações voltadas para a discussão da visão de mundo acerca dos direitos humanos com ações realizadas no câmpus e na cidade de Hortolândia integrando assim o projeto de extensão Concretude: direitos humanos, Hortolândia e o IFSP. Essas ações tiveram como objetivo principal a promoção dos direitos humanos, a multiplicação do conhecimento acerca da declaração universal dos direitos humanos e a formação de sujeitos críticos que objetivem a criação de uma cultura de direitos humanos. No ano de 2016 focamos as ações na discussão de questões de gênero, homofobia, discriminação, preconceito, credos religiosos, respeito à identidade, promoção, defesa e garantia de direitos. Em 2017 esperamos continuar as atividades concentrando os trabalhos nas temáticas inseridas na Declaração Universal dos Direitos Humanos, especificamente na linha de extensão 26 grupos sociais vulneráveis. Para isso, pretendemos levar a discussão aos espaços públicos da cidade de Hortolândia, como escolas estaduais e municipais, unidades básicas de saúde e centro de referência de assistência social, através de grupos, palestras e oficinas, além de realizar atividades no próprio câmpus, como cine debate, construção de um documentário com os estudantes, grupos, palestras, exposições e oficinas.

 

Discutindo Gênero e Diversidade no IFSP II

Pretende-se que o projeto tenha ampla abrangência para a comunidade interna e externa ao IF. O público alvo principal será constituído por discentes do instituto e de outras escolas da região de Hortolândia, principalmente a comunidade da Escola Estadual Antonio Zanlucchui, cuja parceria pretende-se consolidar com este projeto. . Mas abarcará também professores e servidores do Campus e das outras escolas parceiras. A ideia é trazer para o cotidiano institucional discussões sobre gênero e diversidade através de mostras de curtas-metragens, palestras, materiais de artes visuais e criar uma cultura institucional de valorização da temática.

 

 Educação escolar indígena escolar indígena no Brasil

O projeto de extensão Educação Escolar Indígena no Brasil pretende possibilitar a difusão entre os alunos de Licenciatura em Matemática do IFSP - Câmpus Hortolândia de um maior entendimento sobre como se dá a educação escolar indígena no Brasil e poderá contribuir para a formação de professores e pesquisadores com uma visão menos etnocêntrica e mais atenta à diversidade cultural, ou seja, de profissionais capazes de fortalecer práticas de combate ao preconceito e à discriminação e de auxiliar no processo de autonomia das comunidades indígenas. O(A) aluno(a) bolsista contribuirá ativamente com os seus conhecimentos por ser coautor do processo.

JuventudeComunic@ação: educomunicação, cultura e protagonismo juvenil em rede

O projeto JuventudeComunic@Ação:educomunicação, cultura e protagonismo juvenil em rede tem por objetivo criar uma rede de coletivos jovens de educomunicação no IFSP-HTO e em escolas públicas de Hortolândia fomentando a democratização dos meios de comunicação e o protagonismo juvenil. Através da rede de coletivos, os jovens educomunicadores poderão produzir e disseminar conteúdos relacionados às escolas, ao município, a região e a temas de seu interesse utilizando diversas mídias e técnicas de comunicação, do jornalismo social, comunitário e colaborativo. A formação em direitos humanos e o reconhecimento da cultura e comunicação como direitos da juventude são vistos como essências na formação de educomunicadores visando a democratização dos meios e da cultura de paz.

 

Novas Ondas no Rádio: protagonismo juvenil e educomunicação

Iniciado em 2014, o projeto teve a conclusão da implantação do estúdio em 2016 com a obtenção dos equipamentos necessários a seu funcionamento. A Rádio Federal HTO vista como um instrumento de empoderamento juvenil e de educomunicação, tem por objetivo estimular e incentivar o protagonismo juvenil, promovendo a aproximação dos gêneros textuais, da esfera da mídia radiofônica do ambiente discursivo escolar, possibilitando também a formação de cidadãos críticos do conteúdo produzido pelas mídias comerciais. O projeto em 2016 foi um mecanismo de propagação das atividades desenvolvidas no câmpus. Neste ano, busca-se efetivar as relações de extensão ofertando a movimentos sociais, coletivos juvenis e organizações não governamentais, um estúdio aberto a comunidade para produções independentes de conteúdo radiofônico (spots, podcasts, vinhetas, programetes, etc) permitindo também a partir de oficinas o domínio de técnicas de radiodifusão. A programação (produção, edição e locução dos conteúdos) e as oficinas serão realizadas pelos três estudantes bolsistas que poderão mobilizar outros estudantes voluntários do campus, supervisionadas pelo coordenador do projeto com apoio técnico da Secretaria Municipal de Cultura.

 

O Nosso Lugar: um jornal com a nossa cara

Formação de uma equipe de trabalho jornalístico envolvendo a comunidade interna (discentes, docentes, técnicos-administrativos) e externa (jovens em idade escolar) do campus Hortolândia, responsável pela publicação de edições bimestrais de um jornal (em meio impresso e eletrônico). A distribuição das edições impressas se dará internamente entre os discentes, docentes e técnicos-administrativos, e externamente entre as famílias dos discentes, em escolas públicas selecionadas do município e em estabelecimentos comerciais selecionados do bairro. O projeto editorial do jornal (seu conteúdo) será construído pela equipe de trabalho, devendo corresponder às escolhas e aos interesses dos integrantes da equipe sob supervisão do coordenador do projeto. Deverá conter, entretanto, obrigatoriamente, mas não exclusivamente, reportagens de abrangência micro-regional (Hortolândia e cidades vizinhas) e seção para a divulgação externa das atividades do campus. Dentre os objetivos do projeto, estão o aumento do vínculo entre o campus e o entorno que o acolhe, o protagonismo juvenil, a divulgação da existência e das atividades do Campus no município e arredores e o estímulo à curiosidade e à investigação por parte dos jovens num processo de construção de um pensamento crítico.

 

ReciclaHorto! Educação Ambiental, coleta seletiva e cidadania participativa no IFSP- Hortolândia

O presente projeto possui como objetivo uma proposta de educação ambiental e de ações no campus IFSP-Hortolândia no que concerne a importância da coleta seletiva e da reciclagem de resíduos sólidos no contexto atual da sociedade de consumo e de produção acentuada de lixo orgânico e de material reciclável. Inicialmente serão realizadas atividades envolvendo a comunidade interna e externa do campus a partir do desenvolvimento de diversas ações de cunho educativo em relação à coleta seletiva do lixo tais como, mostra de vídeo/documentários, palestras, assim como ações que visem a separação e o armazenamento de materiais recicláveis gerado pelo próprio campus. Posteriormente serão realizadas ações visando o trato com o lixo orgânico a partir do oferecimento de oficinas de compostagem a serem realizadas no próprio campus. Concomitantemente à esse processo serão realizadas ações envolvendo a comunidade externa com o destino adequado do material reciclado no instituto que será, via parcerias, destinado para a prefeitura e/ou associações de bairro que distribuem esse material para os coletores. Assim, pretende-se construir uma parceria com a prefeitura da cidade de Hortolândia para colaboração nas ações realizadas pela mesma em relação ao estímulo da separação e de destino de lixo reciclável no município. Espera-se que a cidade de Hortolândia, em parceria com o IFSP- Hortolândia integrado à política ambiental do município, consiga se mobilizar para essa questão em torno da construção efetiva de uma cidadania participativa em relação à problemática do trato ambientalmente adequado do lixo em nossa sociedade.